Saúde

Termoterapia: como reduzir dores musculares e cólicas menstruais

Publicado em: 3 de agosto de 2021

Tempo estimado de leitura: 7 minutos

Por: Engaje! Assessoria de Imprensa

Para quem busca um tratamento natural e não invasivo, a termoterapia é uma ótima opção.

Dores musculares e cólicas menstruais são capazes de causar desconfortos que atrapalham as atividades do dia a dia. Por esse motivo, conhecer técnicas para aliviar essas sensações é importante para garantir mais qualidade de vida. Para quem busca um tratamento natural e não invasivo, a termoterapia é uma ótima opção. 

Ela é feita com a aplicação de frio ou calor na região que está dolorida.

“É muito importante saber quais temperaturas usar em cada situação para a termoterapia ter o efeito esperado. Além disso, é preciso ter alguns cuidados, para evitar que ocorram acidentes”, afirma Caroline Wagner, Fisioterapeuta e Analista Técnica de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos da Mercur.

Ela ressalta que antes de fazer qualquer aplicação, é preciso ler atentamente as instruções da bolsa térmica escolhida para garantir que o manuseio e uso serão feitos corretamente.

Abaixo, confira as principais orientações da especialista sobre como usar a termoterapia em cada situação. 

 

Cólicas menstruais 

No caso de cólicas menstruais, é recomendada a aplicação de calor, pois promove o aumento do fluxo sanguíneo no local, proporcionando relaxamento muscular e consequentemente, o alívio da dor.  Na hora de escolher uma bolsa térmica, é importante levar em consideração seu tamanho para que se encaixe com facilidade no ventre, melhorando a eficiência no tratamento. Caroline, recomenda a Bolsa Térmica Natural Mercur pequena nessas situações. 

Com tamanho reduzido e prática de levar a qualquer lugar, ela pode ser aquecida facilmente em micro-ondas ou forno elétrico. Assim, dando mais praticidade ao dia a dia. 

A Bolsa de Água Quente Mercur também é uma ótima opção. Ela deve ser preenchida com uma medida de água fria para três de água quente e enrolada em uma toalha antes da aplicação, para evitar queimaduras. 

Nestas duas opções, o tempo de aplicação é de aproximadamente 20 minutos e é possível repetir sempre que necessário.

A Cinta Elástica Multiuso Mercur também pode ser uma boa opção para quem busca praticidade. Ela permite fixar a bolsa térmica ao corpo liberando o uso das mãos para seguir com suas atividades, caso seja necessário. Além disso, ela faz a compressão da bolsa potencializando os resultados terapêuticos. Com material elástico leve e fechos ajustáveis, ela pode ser utilizada em diversas situações e regiões do corpo. 

 

Cólicas em bebês 

É muito comum que bebês tenham cólicas que causam desconforto e os deixam agitados. Em sua maioria, elas são decorrentes do processo de digestão, seja pelo refluxo ou pela formação de gases. Nesses casos, a termoterapia recomendada também é a de calor, pois os efeitos da sua aplicação promovem o aumento do fluxo sanguíneo no local, reduzindo o desconforto e auxiliando na eliminação dos gases. 

 

Imagem vista de cima de uma Bolsa Térmica Natural pequena, disposta sobre alguns cobertores. Abaixo, à esquerda da Bolsa, um par de sapatinhos de bebê, em tricô.

A Bolsa Térmica Natural pequena oferece segurança, adaptando-se à anatomia do corpo do bebê. #PraCegoVerImagem vista de cima de uma Bolsa Térmica Natural pequena, disposta sobre alguns cobertores. Abaixo, à esquerda da Bolsa, um par de sapatinhos de bebê, em tricô.

 

O ideal é que se teste primeiro a temperatura da bolsa térmica e a enrole numa toalha para não aplicar diretamente na pele.  O melhor também é optar por uma bolsa de caroços, como a Bolsa Térmica Natural Mercur, pois ela proporciona mais segurança, já que não vaza e é possível controlar melhor a temperatura de aplicação. 

A Bolsa de Água Quente Mercur também pode ser utilizada, mas antes da aplicação, confira atentamente a vedação do bocal do produto.

 

Dores musculares 

Já no caso de dores musculares tanto a termoterapia com frio como com calor são recomendadas, porém para diferentes momentos. 

Em situações de alguma lesão que ocorreu no momento, seja por práticas de esporte ou alguma atividade física e também pela ocorrência de traumas, deve-se aplicar frio. Caroline explica que temperaturas baixas são capazes de causar a diminuição do calibre dos vasos sanguíneos, gerando diminuição do fluxo sanguíneo e do edema. Dessa forma, se reduz a dor, o inchaço e os hematomas. 

 

Um homem está sentado em um sofá, na sala de uma casa. Ele está com o antebraço direito apoiado no sofá, utilizando uma Bolsa Térmica Gel sobre o punho.

A Bolsa Térmica Gel não congela, mesmo quando mantida no freezer ou congelador.#PraCegoVerUm homem está sentado em um sofá, na sala de uma casa. Ele está com o antebraço direito apoiado no sofá, utilizando uma Bolsa Térmica Gel sobre o punho.

 

As bolsas ideais para esse tipo de aplicação são as Bolsas Térmicas Gel ou as Bolsas para Gelo da Mercur. Elas são as preferidas dos esportistas pois são muito práticas. As primeiras, podem ficar na geladeira ou freezer prontas para serem aplicadas quando necessário. Já as segundas são ideais para as situações onde não se tem à disposição um sistema de refrigeração, bastando preencher a bolsa com gelo, sem necessidade de aguardar o tempo para que o produto seja resfriado. 

Já se a dor persistir por mais de 48 horas ou for crônica o recomendado é aplicação de calor. As bolsas recomendadas pela Caroline nessas situações são a Bolsa Térmica Gel, que também pode ser usada na aplicação de calor, a Bolsa Térmica Natural ou a Bolsa para Água Quente da Mercur. 

Tanto na aplicação de frio quanto de calor, a Cinta Elástica Multiuso Mercur também é recomendada, principalmente em situações em que a lesão fica em um local onde é necessário ficar segurando a bolsa térmica. A compressão decorrente de seu uso também auxilia a potencializar o resultado.

Gostou desta publicação?
Compartilhe com seus amigos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine nossa
newsletter