Saúde

Como escolher a tipoia adequada a cada necessidade

Publicado em: 26 de setembro de 2019

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Por: Engaje! Assessoria de Imprensa

Em casos de pós-operatório, contusões, luxações, instabilidades ou apoio de gesso, é indispensável contar com o suporte de uma Tipoia.

Tipoias são utilizadas em dois tipos de situações. A primeira, e mais importante, é para proporcionar repouso, proteção e estabilização de um membro superior, seja ombro, cotovelo, punho ou mão. A segunda, é para auxiliar no suporte e apoio de gesso, reduzindo o esforço necessário para manter o braço elevado e ainda suportar o peso adicional do gesso. Essas são as duas necessidades básicas atendidas pelas tipoias. A partir delas pode existir uma série de indicações de uso: luxações no ombro, rupturas de tendões ou ligamentos, uso pós-operatório, entre outras situações, incluindo os tratamento que envolvem o uso de gesso.  Por isso é preciso atenção e orientação ao escolher a tipoia adequada.

O fisioterapeuta Regis Severo, que atua na área de Pesquisa e Desenvolvimento da Mercur, ressalta que o mais importante, ao escolher uma tipoia, é observar se ela atende as necessidades da sua situação. Se há necessidade de restringir os movimentos do ombro, seja por uma luxação ou por uma fratura de clavícula, por exemplo, é preciso escolher um modelo com esta funcionalidade, como o modelo Tipoia Estabilizadora Estofada Velpeau, que além de apoiar o antebraço e mão, proporciona suporte e limita os movimentos do ombro. Caso a necessidade seja para lesões de cotovelo, antebraço, punho ou mão, e não há impedimento para movimentar o ombro, modelos mais simples, como a Tipoia Ortopédica e a Tipoia em Tira, podem ser opções.

 

Um homem está sentado em um sofá de uma sala. Ele sorri, enquanto leva uma xícara ao seu rosto com a mão direita. No braço esquerdo ele utiliza uma tipoia com orifício no cotovelo. Ao seu lado, uma mesinha de apoio redonda com alguns livros e uma planta artificial.

É preciso atenção e orientação ao escolher a tipoia adequada. #PraCegoVer Um homem está sentado em um sofá de uma sala. Ele sorri, enquanto leva uma xícara ao seu rosto com a mão direita. No braço esquerdo ele utiliza uma tipoia com orifício no cotovelo. Ao seu lado, uma mesinha de apoio redonda com alguns livros e uma planta artificial.

“É importante atentar para o posicionamento adequado do braço e também para a postura do corpo como um todo. É comum observarmos pessoas utilizando tipoias de forma em que o braço esteja “caído” e que a postura corporal esteja alterada, o que pode levar a dores, desconfortos e até mesmo lesões em outras regiões do corpo durante ou após o período de uso da tipoia, especialmente se for utilizada por longos períodos”, orienta o fisioterapeuta.

Ele também recomenda cuidados com o posicionamento, como manter o cotovelo flexionado a aproximadamente 90 graus e manter a mão apoiada na tipoia.

“Se a mão ficar “pendurada” para fora da tipoia, dores e lesões no punho podem ocorrer”, alerta.

Buscar por produtos com registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e que proporcionem suporte seguro durante o uso, também são cuidados importantes a observar na escolha da tipoia adequada.

Recentemente a Mercur cocriou com designers e profissionais da Saúde uma nova tipoia. Proteção, segurança e acolhimento são atributos do produto que é feito no Brasil com materiais renováveis e de fontes responsáveis.

 

Saiba mais sobre essa história clicando aqui.

Gostou desta publicação?
Compartilhe com seus amigos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine nossa
newsletter