Responsabilidade socioambiental

Como reduzir a sua pegada ecológica?

Publicado em: 28 de janeiro de 2022

Tempo estimado de leitura: 10 minutos

Por: Paes.digital

Reduzir os danos ambientais é uma tarefa coletiva. Todos nós temos uma parcela de responsabilidade no cuidado com o planeta.

Em nosso blog, já falamos sobre o carbono neutro e o papel das empresas nesta discussão. Mas o que cada pessoa pode fazer na prática para combater as mudanças climáticas?

Muitas vezes, pode parecer que os cuidados individuais não são o suficiente para “salvar o planeta”, mas a verdade é que eles são extremamente necessários. O que pode ser um aliado nessa missão é calcular a pegada ecológica de nossas ações.

Talvez você já tenha ouvido falar nesse termo, mas não saiba exatamente do que se trata ou mesmo como fazer esse cálculo.

Por isso, produzimos este conteúdo. Aqui você vai descobrir o que é a pegada ecológica, como calcular a sua e como reduzi-la. Acompanhe.

 

O que é pegada ecológica?

“Pegada ecológica” é um termo utilizado em nível internacional. O conceito foi desenvolvido pela Global Footprint Network, plataforma que reúne conhecimento sobre sustentabilidade.

Na prática, este é um indicador feito para mostrar quanto cada indivíduo consome de recursos naturais em comparação com a biocapacidade do planeta.

 Conforme a WWF, a “biocapacidade representa a capacidade dos ecossistemas em produzir recursos úteis e absorver os resíduos gerados pelo ser humano”.

Portanto, a pegada ecológica contabiliza os recursos naturais biológicos renováveis, como:

  • Grãos e vegetais
  • Carnes
  • Peixes
  • Madeiras e fibras
  • Energia renovável

E segmenta-os em Agricultura, Pastagens, Florestas, Pesca, Área Construída e Energia e Absorção de Dióxido de Carbono (CO2).

A pegada ecológica é expressa em hectares globais (gha). Um hectare global significa um hectare de produtividade média mundial para terras e águas produtivas em um ano.

Assim, é possível comparar diferentes padrões de consumo e verificar se estão dentro da capacidade ecológica do planeta. Além disso, também é possível investigar de que forma e com que intensidade os recursos mundiais estão sendo utilizados.

 

O que a Mercur faz para reduzir a sua pegada ecológica

Mas o que a Mercur faz para reduzir a sua pegada ecológica? Uma série de coisas. São diversas ações e projetos que tem como objetivo diminuir os danos causados ao planeta. Confira:

 

  • Carbono neutro

2009, a empresa passou a monitorar as emissões de gases causadores do efeito estufa (GEE) gerados nas suas operações e de seus parceiros. Para reduzir essas emissões, passou a utilizar modos alternativos ao rodoviário (como a cabotagem, por via marítima) para transportar produtos e matérias-primas, além de iniciar o plantio de árvores nativas, a fim de compensar os impactos negativos que não podem ser reduzidos.

Para cada tCO2e (tonelada de CO2 equivalente), são plantadas 6,3 árvores, tornando a Mercur uma empresa Carbono Neutro.

 

  • Diminuição de plástico

A empresa iniciou um trabalho para reduzir e eliminar o plástico nas suas embalagens e produtos. Em cinco anos, deixou de utilizar 216 toneladas de plástico.

 

  • Borracha nativa

A iniciativa, viabilizada por meio de parcerias com organizações da sociedade civil, comunidades indígenas e ribeirinhas, garante a compra de borracha natural extraída de seringais nativos da região para a fabricação de diversos produtos. Além disso, a Borracha Nativa visa resgatar uma tradição do passado e a Mercur compra apenas uma parte da necessidade de borracha natural.

Dessa forma, a Mercur vem contribuindo com a manutenção do modo de vida  dos seringueiros, e com a conservação de um mosaico de áreas protegidas no médio Xingu, município de Altamira (PA), com área de 8 milhões de hectares. Para saber mais, acesse este link.

 

  • Nacionalização da Linha Apoio

A nacionalização da produção linha de apoio da empresa, que teve início em 2020 com o lançamento da nova Muleta Canadense Fixa, também faz parte desse movimento. 

Ela busca reduzir os impactos ambientais ocasionados pela importação de produtos, além de priorizar matérias primas sustentáveis e reduzir o uso dos insumos esgotáveis. O novo modelo da Muleta, por exemplo, utiliza  24% menos alumínio. 

 

Esse é o primeiro produto 100% renovável da Mercur. A Bolsa Térmica Natural é feita com caroços do açaí da Palmeira Juçara e revestida com uma macia camada de algodão orgânico. 

Produzidos por agricultores agroecológicos, esses insumos representam mais uma fonte de renda para centenas de famílias que auxiliam na preservação dos biomas em que se inserem. 

 

  • Controle do desperdício de água

Na Mercur, desde 2012 estamos ampliando a instalação de cisternas, captando e armazenando a água da chuva, com o objetivo de reduzir o consumo de água potável, antes proveniente de poços artesianos. 

A água que coletamos para reaproveitamento, ou água de reuso, é destinada principalmente para o uso nas caldeiras, resfriamentos de equipamentos e vasos sanitários. 

 

Para reduzir a sua pegada ecológica

A boa notícia é que, a partir da mudança de hábitos, é possível reduzir a sua pegada ecológica e diminuir os danos causados. Algumas das principais ações para reduzir a sua pegada ecológica são as listadas a seguir.

 

  • Evitar o consumo excessivo de carne

As emissões de gás metano no rebanho bovino representaram 17% de todos os gases do efeito-estufa do Brasil, segundo estimativa do Observatório do Clima. Os dados completos estão disponíveis em reportagem da BBC.

Alterar a dieta alimentar, optando por um regime que inclua menos carne e mais frutas e legumes, é um dos gestos com mais impacto nesta questão. Essa foi a escolha da Katia Dresch que, desde 2016 passou a ter uma alimentação vegetariana.

 

  • Evitar o uso de plástico e materiais não recicláveis

O plástico representa 85% dos resíduos que chegam aos oceanos. Até 2040, os volumes de plástico que fluem para o mar quase triplicarão, com uma quantidade anual entre 23 e 37 milhões de toneladas. Isto significa cerca de 50 kg de plástico por metro de costa em todo o mundo. Os dados são do Relatório da ONU sobre poluição plástica. 

Procure alternativas aos sacos plásticos e até às garrafas de água. Substitua estes ítens por alguns mais duráveis e que você possa reutilizar mais vezes. Optar por sabonetes embrulhados em papel e produtos vendidos a granel também pode ser uma opção, por não serem embalados em plástico.

Nosso colega João Vogt, coordenador do Laboratório de Inovação Social da Mercur, é proprietário de uma loja de produtos naturais e oferece opções à granel, onde o consumidor pode optar por levar seu próprio recipiente ou embalar seus produtos em saquinhos de papel. Além do mais, colegas como a Cibele Mees sempre levam a sua ecobag para a feira e compram produtos a granel.

 

  • Utilizar meios de transporte alternativos ao carro

Sempre que for possível, faça seus deslocamentos a pé, de bicicleta ou em transporte público. Isso também vai ajudar a reduzir a emissão de gases poluentes. Ao usar carros particulares, uma solução interessante é dividir a corrida com mais pessoas, otimizando a poluição do trajeto.

Na Mercur, os colegas Zenir de Almeida, da produção, e Aline D’Avila, do Compras, optaram pela bicicleta. Além de cuidarem da saúde, estão evitando a emissão de C02 e cuidando do meio ambiente.  

Prestando atenção em todos estes detalhes, certamente a sua pegada ecológica será menor e você será parte da mudança para um mundo melhor.

Para continuar lendo mais conteúdo como este, acesse este link e aproveite!

Gostou desta publicação?
Compartilhe com seus amigos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine nossa
newsletter