Educação

4º episódio da série “Corações e mentes, escolas que transformam” está disponível online

Publicado em: 3 de setembro de 2019

Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Por: Engaje! Assessoria de Imprensa

Episódio mostra como a capacidade de criar, articular, mobilizar e agir coletivamente pode propor formas de solucionar problemas que afetam a sociedade.

Cultivar o protagonismo na educação é reconhecer a enorme potência e o poder transformador que habita em cada estudante, educador, gestor e família. Como forma de incentivar esse protagonismo e a construção de ambientes em que todos possam colocar em prática as transformações que querem ver nas escolas e em seus territórios, a Maria Farinha Filmes libera para ser assistido online e gratuitamente na plataforma Videocamp, entre os dias 2 e 9 de setembro, o episódio “A voz e vez“, o quarto da série “Corações e Mentes, escolas que transformam”, dirigido por Cacau Rhoden (de “Nunca Me Sonharam”).

Durante essa semana, bastará se inscrever na plataforma para assistir, gratuitamente, ao episódio que destaca a importância do protagonismo na transformação de realidades. A ação de play aberto estará disponível com opções de legenda em inglês, espanhol e closed caption.

 

Em uma sala de aula, alunos estão em suas classes, sentados em grupos. Ao centro, em destaque, um menino e uma menina. Ele está sério olhando para a mesa e ela sorri e apoia a cabeça com a mão direita. Ao fundo, um quadro verde escrito em giz, desfocado.

A série “Corações e Mentes, escolas que transformam” é dirigida por Cacau Rhoden. #PraCegoVer Em uma sala de aula, alunos estão em suas classes, sentados em grupos. Ao centro, em destaque, um menino e uma menina. Ele está sério olhando para a mesa e ela sorri e apoia a cabeça com a mão direita. Ao fundo, um quadro verde escrito em giz, desfocado.

O episódio mostra como a ação dos estudantes não se restringe à participação ativa no currículo, mas ultrapassa os muros da escola, ocupa as ruas, problematiza os paradigmas sociais vigentes e propõe formas de resolver novos e velhos problemas, ressalta Raquel Franzim, co-coordenadora do programa Escolas Transformadoras (correalizado no Brasil pela Ashoka e Instituto Alana) e coordenadora da área de educação do Instituto Alana.

Acreditamos que essa série pode inspirar a todos e todas, e que este é um momento especialmente oportuno para falarmos sobre educação. Por isso, disponibilizar o play aberto é poder democratizar ainda mais o acesso à cultura e entretenimento, diz Josi Campos, coordenadora do Videocamp.

Lançada no segundo semestre de 2018, “Corações e mentes” percorre o Brasil para mostrar ações realizadas por oito escolas que repensaram seus processos de ensino e aprendizagem, abrindo espaço para novas formas de educar. Além do protagonismo, os outros episódios abordam a importância da empatia, do trabalho em equipe e da criatividade nas práticas de escolas públicas, comunitárias e particulares do Amazonas, Bahia, Ceará, Paraná, Pernambuco e São Paulo.

 

Um rapaz, uma moça e uma senhora estão sentados lado a lado, abaixo da copa de uma árvore. Ao fundo uma casa amarela, cercada por uma horta.

A ação dos estudantes ultrapassa os muros da escola. #PraCegoVer Um rapaz, uma moça e uma senhora estão sentados lado a lado, abaixo da copa de uma árvore. Ao fundo uma casa amarela, cercada por uma horta.

Os quatro episódios de “Corações e mentes, escolas que transformam” estão disponíveis para exibições públicas e gratuitas, via Videocamp, neste link, e todos contam com recursos de acessibilidade em português (audiodescrição, closed caption e libras) e opções de legenda em inglês e espanhol. Produzida pela Maria Farinha Filmes, a série é uma iniciativa do Instituto Alana, Ashoka e Itaú Social, com apoio da Gávea Investimento e Mercur.

 

Sobre o Videocamp
O Videocamp é uma plataforma online e gratuita que possibilita que produções audiovisuais em busca de impacto e transformação alcancem o maior número possível de pessoas. Por meio de exibições públicas, que podem ser realizadas por qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo, o Videocamp democratiza o acesso à cultura e à informação. Para os realizadores, a plataforma potencializa a formação de público e atua como ferramenta de promoção dentro da estratégia de lançamento do filme.

Gostou desta publicação?
Compartilhe com seus amigos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine nossa
newsletter