Gestão

Curso de cocriação reuniu mais de 30 profissionais em Santa Cruz do Sul

Publicado em: 19 de novembro de 2019

Tempo estimado de leitura: 6 minutos

Por: Engaje! Assessoria de Imprensa

Iniciativa da Mercur e da Unisc é pioneira no Brasil.

A primeira turma do curso de extensão Vivendo a cocriação na prática, promovido pela Mercur e a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), reuniu 31 participantes. Arquitetos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, administradores, médicos e educadores participaram dos quatro encontros realizados na universidade e na empresa, em Santa Cruz do Sul.

Flavio Brambilla, coordenador adjunto do Programa de Pós Graduação em Administração da Unisc, conta que na parceria formada com a Mercur emergiram questões que precisavam ser tratadas e assim o curso foi desenhado. “Cocriamos integralmente o curso, passo a passo, a cada semana ele ia se modificando, se construindo, bem como é o processo da cocriação, colaborativo e com a participação de todos. Esse modo de condução das atividades pode ser muito útil para a universidade identificar alternativas, buscar melhores resultados de ensino-aprendizagem e de inserção na comunidade”, comenta.

Além de estudar o processo de cocriação, os participantes vivenciaram na prática a construção de soluções para projetos. Divididos em cinco grupos, precisaram buscar soluções para atender necessidades de pessoas amputadas, necessidades de acessibilidade nas ruas, necessidades de idosos que moram sozinhos, necessidades de melhorar a comunicação dos pais com filhos adolescentes e também de melhorar a reciclagem do lixo.

 

Divididos em grupos, várias pessoas estão realizando atividades práticas de artesanato, ao redor de uma grande mesa de madeira retangular. Eles estão concentrados em seus projetos. Diversos itens como tintas, colas, tesouras e fitas estão dispostos na mesa ao lado.

Participantes vivenciaram na prática, no Laboratório de Inovação Social da Mercur, a construção de soluções para projetos. #PraCegoVer Divididos em grupos, várias pessoas estão realizando atividades práticas de artesanato, ao redor de uma grande mesa de madeira retangular. Eles estão concentrados em seus projetos. Diversos itens como tintas, colas, tesouras e fitas estão dispostos na mesa ao lado.

 

O financiário Igor Sterts, que participou da primeira edição do curso, disse que além de aprender, também foi necessário desaprender algumas questões.

No processo de cocriação é preciso desapegar-se do que eu sei e entendo como melhor solução, para começar a aprender junto com os outros e com eles buscar uma solução que seja melhor para todos. A gente tem que partir do pressuposto de que a inteligência coletiva é a base da cocriação”, comenta.

Para solucionar os desafios dos seus respectivos projetos, os grupos também puderam contar com a participação de convidados, pessoas que estão diretamente relacionadas com os temas tratados. João Carlos Vogt, coordenador do Laboratório de Inovação Social da Mercur, comenta que os participantes saíram de lá transformados. Não por respostas, mas por perguntas e reflexões.

“Normalmente uma indústria faz para as pessoas, esse é o processo normal. Se vai para a China, copia, cola e lança no mercado para vender. A Mercur se deu conta de que quando você se aproxima do usuário e pergunta para ele o que ele precisa, quais são as necessidades específicas que ele tem, há muitas coisas que precisam ser feitas e o mercado não olha para isso. Então como atender essas necessidades? Junto com as pessoas que vivem aquela necessidade. A pessoa que participou desse curso vai ser uma pessoa diferente porque fizemos muitas reflexões aqui. Não para encontrar respostas, mas para compreender porque a gente faz as coisas do jeito que faz?”, ressalta Vogt.

Um homem está em pé, com as mãos nos bolsos da calça, em frente a uma turma de pessoas dispostas em uma sala de aula.

O colaborador João Vogt, coordenador do Laboratório de Inovação Social da Mercur, compartilhou com os participantes do curso as experiências da Mercur na área de cocriação. Um homem está em pé, com as mãos nos bolsos da calça, em frente a uma turma de pessoas dispostas em uma sala de aula.

 

O médico Deryck Aguiar Ribeiro foi um dos convidados pelos grupos. Habituado a atender pacientes de todas as idades, o desafio dele foi ajudar na cocriação de soluções para idosos que moram sozinhos. Já a convidada Jacinta Leane Hillensheim tem uma perna amputada e está em busca de uma prótese que a permita deixar de usar a cadeira de rodas. “Estou em busca de ajuda, mas também quero ajudar outras pessoas. Se der certo para mim, pode ajudar outras pessoas também”, comenta.

 

Estar e fazer com as pessoas

Traduzida na forma como a Mercur se relaciona com a sua rede, a cultura da cocriação foi invadindo a empresa e está cada vez mais presente em seus processos, seja na busca de soluções para desafios internos, seja na criação de um novo produto. O caminho que iniciou em 2014 é de experimentações, diálogos, interações, conexões, referências e vivências que foram tomando forma pouco a pouco. Ressaltam que cocriar é uma descoberta que continua a se fazer no caminhar. Saiba mais neste link.

Confira a cobertura feita pela TV Unisc:

Gostou desta publicação?
Compartilhe com seus amigos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine nossa
newsletter