Gestão e Responsabilidade socioambiental

Dia da Sobrecarga da terra: ações que podem fazer diferença à coletividade

Publicado em: 28 de julho de 2022

Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Por: Engaje! Assessoria de Imprensa

Há 10 anos, a Mercur mantém parceria com a Cooperativa de Catadores e Recicladores de Santa Cruz e ajuda a fomentar a economia circular e solidária.

Previsto para o dia 28 de julho, o Dia da Sobrecarga da Terra é o momento que marca o consumo que a humanidade fez de todos os recursos naturais capazes de se renovarem no período de um ano. Essa demarcação temporal é realizada pela Global Footprint Network (GFN) que calcula a partir da divisão da biocapacidade do planeta (quantidade de recursos ecológicos que a Terra pode regenerar no ano) pela Pegada Ecológica da humanidade (quantidade de recursos naturais necessários para sustentar os padrões de consumo da população mundial).

A Mercur, indústria das áreas da saúde e educação, desde 2015, é uma marca carbono neutro e busca reduzir todos os impactos dos gases do efeito estufa. Além de focar no desenvolvimento de produtos que atentem ao melhor aproveitamento das matérias-primas e transformem resíduos em insumos. Mais de 50% são de origem renovável. Essas ações são parte do processo evolutivo da empresa que fomenta outras economias: a circular e a solidária, ao recolocar resíduos na cadeia produtiva. E por que a empresa está preocupada com a regeneração do planeta?

O Brasil consome seus recursos naturais em ritmo muito acelerado em relação à média mundial. Além disso, aproveita menos os resíduos quando considerado os padrões de produção e consumo, segundo informações da Associação Brasileira de Limpeza e Resíduos Especiais (Abrelpe). É o quinto lugar na geração de lixo no mundo e com os baixos índices de reaproveitamento, contribui, significativamente, para a sobrecarga do planeta.

Ciente disso, desde 2012, a Mercur é parceira da Cooperativa de Catadores e Recicladores de Santa Cruz do Sul (Coomcat). A empresa doa materiais como papel, papelão, plástico e vidro, destinados à usina de reciclagem e transformados em insumos em outras cadeias produtivas. De lá para cá, a Mercur destinou mais de 125 toneladas de papel, 233 toneladas de papelão, 111 toneladas de plástico e 2 toneladas de vidro para a Coomcat. Essa ação potencializa a cadeia de cooperativas de catadores e fortalece o sistema de reaproveitamento de resíduos sólidos.

Nessa perspectiva, tanto os princípios da economia circular, quanto da solidária são acionados com o foco na relação com as pessoas e na responsabilidade socioambiental. As ações buscam a diminuição do desperdício e a melhoria dos índices de reaproveitamento causadores da sobrecarga ao planeta.

 

Para conhecer mais o trabalho desenvolvido acesse o site da Coomcat.

Gostou desta publicação?
Compartilhe com seus amigos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine nossa
newsletter